• Imagem cabeçalho site do geotropicos

Histórico

HISTÓRICO

 

O desenvolvimento de estudos ambientais na sociedade do final deste século atingiu níveis impensáveis há alguns anos atrás. Como membros da comunidade científica e educativa geográfica, não podemos deixar passar esta revolução ambiental e tecnológica ao nosso lado e continuar a desenvolver a nossa atividade profissional como se nada acontecesse ao redor. Nesta perspectiva, pensamos organizar na UEFS um grupo que reunisse pessoas interessadas neste campo de trabalho, em particular no desenvolvimento e aplicação de estudos ambientais a partir da geografia física, em especial, geomorfologia, hidroclimatologia, pedologia, análise ambiental e a cartografia digital, bem como na divulgação da geomorfologia e o ensino da geografia física.

A Geografia, em particular, geografia física necessitam de profissionais preparados para discutir e dar respostas às demanda da sociedade, a exemplo da relação entre clima e recursos hídricos, uma vez que tem sido pauta de importantes fóruns internacionais - as implicações climáticas da atual matriz energética, bem como estudos dos recursos hídricos do planeta, em nível regional, estadual, municipal e suas diversas formas de apropriação desigual entre as diversas classes sociais. Destacadamente, a apropriação do relevo pelos diversos atores sociais que produzem espaços eivados de amenidades para uma elite capitalista e, espaços de exclusão (sem amenidades) para uma parte significativa da população. Ressalta-se, então, a importância do conhecimento dos processos da natureza (da dinâmica ambiental) que, consequentemente, que tem sido negligenciada e cujos saberes precisam ser mais bem elucidados/apropriados para atender as demandas da sociedade em suas diversas instâncias assegurando o direito de uma vida digna, principalmente, das populações mais carentes.

Parafraseando Gonçalves, (1999, p.82). (...) há novos campos da geografia “geografia e saúde, geografia e movimentos sociais; geografia das relações internacionais” como geografia ambiental, geomorfologia do ambiente tropical, dentre outros. “Tudo isso pautado num núcleo epistêmico centrado na apropriação da tradição do pensamento geográfico, sem o que nenhuma geografia consistente tem sentido. Na verdade, a crítica de que os cursos de geografia têm sido pouco práticos, como alguns vêm fazendo, não quer dizer que esses mesmos cursos tem sido pouco práticos porque têm sido muito teóricos. Sustentamos exatamente a tese contrária: os cursos de geografia têm sido pouco práticos porque tem sido pouco consistentes teoricamente”. É prudente como atualização das colocações feitas por Gonçalves, acrescentar as ferramentas de geoprocessamento a exemplo dos Sistemas de Informações Geográficas (SIG) a partir da aplicação da modelagem espacial em ambientes computacionais e do uso de imagens de satélite.

Todavia, a ciência geográfica tem nos últimos tempos ganhado uma importância e notoriedade crescente devido às contribuições teóricas que auxiliam na interpretação dos fenômenos da natureza e da sociedade, bem como na explicação do país em que vivemos. Todavia, as universidades baianas necessitam estruturar-se efetivamente para lograr êxito no desenvolvimento das novas linhas de pesquisas que apontam as novas tendências da geografia contemporânea. Uma ciência preocupada com o diagnóstico e análise dos processos físicos e a interação entre os diversos sistemas naturais e socioeconômicos, visando compreender a dinâmica que os integram. Uma geografia também preocupada com a preservação e conservação dos recursos naturais.

Destarte, o projeto de criação do Laboratório de Estudos da Dinâmica e Gestão do Ambiente Tropical (Geomorfologia Dinâmica, Hidroclimatologia, Estudos do Quaternário, Pedologia, Desastres Naturais e Modelagem de Dados Ambientais, Análise Ambiental), traduz-se numa necessidade premente de aprofundamento teórico e prático da ciência geográfica, no intuito de contribuir com o processo de formação acadêmica dos graduados em geografia, aliado à responsabilidade que pesa sobre a UNIVERSIDADE, a qual se constitui em essência no lócus da produção de saberes e de profissionais habilitados para o exercício profissional. Sendo assim, torna-se crucial apontar caminhos para a busca de respostas e possíveis alternativas para problemática socioambiental da sociedade em que vivemos, aspecto esse que possivelmente será viabilizado a partir dos espaços de pesquisa que são implementados em nossa universidade. Uma das missões do referido Laboratório é dar continuidade e potenciar novos protocolos (parcerias) com outros Núcleos e Laboratórios de investigação e instituições de ensino superior, em colaboração estreita com a pesquisa que ai será desenvolvida e que tenham interesse, disponibilidade e recursos para se associarem à investigação em estudos do ambiente tropical.

Prof.Dr. Jémison Mattos dos Santos

 

 

HISTORIC

 

The development of environmental studies in society at the end of this century reached unthinkable levels a few years ago. As members of the geographic scientific and educational community, we can not let this environmental and technological revolution pass by and continue to develop our professional activity as if nothing happened around. In this perspective, we intend to organize in UEFS a group that brings together people interested in this field, in particular in the development and application of environmental studies from physical geography, especially geomorphology, hydroclimatology, pedology, environmental analysis and digital cartography as well as in the dissemination of geomorphology and the teaching of physical geography.

Geography, in particular, physical geography need professionals prepared to discuss and respond to the demands of society, such as the relationship between climate and water resources, since it has been the focus of important international forums - the climatic implications of the current energy matrix , as well as studies of the hydric resources of the planet, at regional, state, municipal level and its diverse forms of unequal appropriation between the different social classes. Notably, the appropriation of the relief by the various social actors that produce spaces that are full of amenities for a capitalist elite and spaces of exclusion (without amenities) for a significant part of the population. The importance of the knowledge of the processes of nature (of environmental dynamics) which, consequently, which has been neglected and whose knowledge needs to be better elucidated / appropriate to meet the demands of society in its various instances, ensuring the right of a life worthy, especially, of the most needy populations.

To paraphrase Gonçalves, (1999, p.82). (...) there are new fields of geography "geography and health, geography and social movements; geography of international relations "such as environmental geography, geomorphology of the tropical environment, among others. "All this is based on an epistemic core centered on the appropriation of the tradition of geographic thought, without which no consistent geography has meaning. In fact, the criticism that geography courses have been impractical, as some have been doing, does not mean that these courses have been impractical because they have been very theoretical. We hold exactly the contrary thesis: geography courses have been impractical because they have been poorly consistent theoretically. " It is prudent to update the settings made by Gonçalves, to add geoprocessing tools such as Geographic Information Systems (GIS) from the application of spatial modeling in computational environments and the use of satellite images.

However, geographic science has in recent times gained increasing importance and notoriety due to the theoretical contributions that aid in the interpretation of the phenomena of nature and society, as well as in the explanation of the country in which we live. However, the Bahian universities need to be effectively structured to succeed in the development of new lines of research that point out the new tendencies of contemporary geography. A science concerned with the diagnosis and analysis of physical processes and the interaction between the various natural and socioeconomic systems, aiming to understand the dynamics that integrate them. A geography also concerned with the preservation and conservation of natural resources.

Thus, the project to create the Laboratory for the Study of the Dynamics and Management of the Tropical Environment (Dynamic Geomorphology, Hydroclimatology, Quaternary Studies, Pedology, Natural Disasters and Environmental Data Modeling, Environmental Analysis), translates into an urgent need for theoretical deepening and practical knowledge of geographical science, in order to contribute to the process of academic training of graduates in geography, together with the responsibility that weighs on the UNIVERSITY, which is in essence the locus of production of knowledge and professionals qualified for professional practice . Therefore, it is crucial to point out ways to search for answers and possible alternatives for the socio-environmental problematic of the society in which we live, an aspect that may be feasible from the research spaces that are implemented in our university. One of the tasks of this Laboratory is to continue and strengthen new protocols (partnerships) with other Nuclei and Research Laboratories and higher education institutions, in close collaboration with the research that will be developed there and that have interest, availability and resources to join research in tropical environment studies.

 

Prof.Dr. Jémison Mattos dos Santos

 

Recomendar esta página via e-mail: